Search
SAÚDE

Absorventes gratuitos pelo Programa Farmácia Popular já estão disponíveis na Rede de Farmácias São João

Programa funciona por meio de parcerias com farmácias da rede privada, credenciadas junto ao Ministério da Saúde
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Farmácia Popular do Brasil, programa do Governo Federal que oferece medicamentos de forma gratuita ou subsidiados para o tratamento de doenças crônicas, incluiu neste ano a distribuição gratuita de absorventes. O programa funciona por meio de parcerias com farmácias da rede privada, credenciadas junto ao Ministério da Saúde. No Sul do país, a Rede de Farmácias São João é parceira do programa e a retirada dos absorventes pode ser feita nas mais de 360 filiais habilitadas, presentes em 131 municípios.

A oferta é direcionada a população entre 10 e 49 anos, que vivem em situação de rua, vulnerabilidade social extrema e para as mulheres recolhidas em unidades do sistema prisional. A iniciativa faz parte do Programa Dignidade Menstrual para reduzir as desigualdades, o preconceito e precariedade ao acesso à higiene pessoal. Além disso, busca promover a saúde física e mental desta população.

“O combate às desigualdades sociais causadas pela pobreza menstrual é uma pauta importantíssima em nosso país e que vem ao encontro do propósito da nossa empresa que é cuidar da saúde das pessoas. Sempre em prol da saúde, que já sabemos que não é somente ausência de doenças, mas sim o completo bem-estar físico, mental e social. Com essa missão que faz parte do nosso DNA, a São João não ficaria de fora dessa importante mobilização social que trará impacto significativo na reestruturação da dignidade dessa população muito específica e que precisa de atenção, visto que, o ciclo menstrual que é fisiológico, natural e constante por muitos anos de sua vida e infelizmente há muitos tabus que ainda cercam essa condição”, ressalta a farmacêutica e gerente de Suporte Técnico da Rede de Farmácias São João, Nicole Fernandes de Lima.

Entre jovens de 14 a 24 anos, 32% declararam que já aconteceu de não terem dinheiro para comprar absorvente. Ainda, segundo o Ministério da Saúde, as brasileiras que estão entre os 5% mais pobres da população precisam trabalhar até 4 anos só para custear os absorventes que usarão ao longo da vida. Um levantamento da Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), mostrou que entre estudantes que menstruam, 35% afirmaram que já passaram por alguma dificuldade por não ter acesso a absorventes ou outra forma de cuidar da higiene menstrual.

Podem    receber    o    item    de    higiene    nas    filiais da São João credenciadas    no    Farmácia   Popular, brasileiras ou estrangeiras que vivem no Brasil, inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) e com   renda   familiar mensal de até R$218 por pessoa. Para estudantes de instituições públicas de ensino cadastradas no CadÚnico, a renda familiar mensal por pessoa é de até R$706, meio salário mínimo, e para pessoas em situação de rua não há limite de renda.

A retirada para menores de 16 anos deve ser feita pelo responsável legal. Cada pessoa terá direito a 40 unidades de absorventes higiênicos para utilizar durante dois ciclos menstruais, ou seja, a cada período de 56 dias.

 

Documentação para retirar os absorventes:

 

  • Documento de identificação oficial com foto e número do CPF ou documento de identidade em que conste o número do CPF.

 

  • Autorização do Programa Dignidade Menstrual, em formato digital ou impresso, que deve ser emitida via aplicativo ou site do Meu SUS Digital.

 

  • Para quem não têm acesso à internet, a impressão da Autorização do Programa Dignidade Menstrual pode ser feita nas Unidades de Saúde (UBS) ou Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) mais próximos.

 

Para adquirir medicamentos pelo Farmácia Popular

Por meio do Programa Farmácia Popular, qualquer pessoa pode adquirir medicamentos gratuitos para o tratamento de diabetes, asma e hipertensão e, de forma subsidiada, para dislipidemia, rinite, doença de Parkinson, osteoporose, glaucoma, anticoncepção e fraldas geriátricas. Nesses casos, os descontos podem chegar até 90% do valor de referência tabelado.

Além da apresentação do documento com foto e número do CPF, a receita, obrigatoriamente, deve conter os dados e a assinatura do médico, bem como o endereço do estabelecimento de saúde, data da prescrição, nome e endereço do paciente. Para adquirir fraldas pelo programa, o paciente deve ter 60 anos ou mais, ou apresentar um laudo médico com CID identificando a necessidade do uso de fraldas.

Vale destacar que a exigência da receita médica é feita para o controle da liberação dos medicamentos e também para intensificar o combate à automedicação, assim como incentivar o uso de medicamentos adequados e o tratamento ideal para cada paciente. A lista completa dos medicamentos que fazem parte do programa está disponível nas lojas da São João credenciadas ao Farmácia Popular: https://institucional.saojoaofarmacias.com.br/lojas?farmacia_popular=Farmacia_popular

 

Sobre a São João

Consolidada como a maior empresa do segmento no Sul do Brasil, a Rede de Farmácias São João é também a 4ª maior rede varejista de medicamentos do país, conforme ranking da Abrafarma, presente em mais de 300 cidades do RS, SC e PR, com dois centros de Distribuição (Passo Fundo/RS e Gravataí/RS), e mais de 1100 lojas.

Comprometida com as melhores práticas do ESG (Environmental, Social and Governance), para alcançar um desenvolvimento sustentável nas áreas ambiental, social e financeira, a São João também preza pelo respeito à diversidade, pluralidade e incentivo à inclusão social.

Tags: Farmácias São João, Saúde