Search

Cerca de 300 mulheres devem se reunir em Encontro Regional de Mulheres em Dom Feliciano

img_21486_foto_1.jpg

Começam a chegar a Dom Feliciano, comitivas de 13 municípios, para as mobilizações do Dia Internacional da Mulher com o XXVII Encontro Regional de Mulheres Rurais, que também é uma preparatória para a Marcha Nacional das Margaridas que acontece em 13 e 14 de agosto, em Brasília. A insatisfação da proposta de Reforma da Previdência, proposta pelo Governo Federal, é uma das bandeiras.

Segundo a organização, composta pela FETAG/RS – Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul, e Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Dom Feliciano, a proposta de Reforma “é um afronte e uma grande discriminação às mulheres trabalhadoras rurais, que ao longo de suas vidas cumprem dupla jornada de trabalho (em casa e na roça) numa atividade insalubre, sem direito a férias, 13º salário, enfim 365 dias do ano na produção de alimentos”. Outra das lutas é o combate à violência doméstica que apresenta números alarmantes no País e Estado. Para tanto, querem a ampliação de uma rede de apoio para as mulheres vítimas de violência e da Patrulha Maria da Penha, com delegacias e atendimentos de profissionais especializados.

O encontro, sediado no Município, tem o apoio da Prefeitura de Dom Feliciano. Já desembarcou, em frente à Casa de Cultura, onde ocorre a concentração, Ronilda Peter, 64 anos, de Camaquã. “Estamos aqui para o Governo Federal não tirar nossos direitos”, diz. As mulheres rurais também reivindicam a manutenção da previdência pública, com o fim dos privilégios, contribuição pela produção e garantia de atendimento aos agricultores e agricultoras pelo INSS – contra o fechamento das agências no interior do RS. “Esperamos que sejam mantidos os 55 anos”, reitera Terezinha Peter, 56, também de Camaquã.

Atividades

O Encontro Regional de Mulheres acontece das 8h às 16h30min. O credenciamento está ocorrendo pela manhã, em frente à Casa de Cultura do Imigrante, seguido de Marcha contra a violência doméstica e contra a Reforma da Previdência até o Salão Paroquial, onde acontece palestra, sorteio de brindes, desfile das trabalhadoras rurais e almoço. Cerca de 300 mulheres estarão reunidas em Dom Feliciano, representando 14 sindicatos da regional da Federação.