Search
Trânsito

Confira o que mudará em Camaquã com a duplicação da BR-116

Conjunto de ações ocorrem nas principais entradas do município
Material ilustrativo fornecido pelo Dnit. Créditos: Divulgação
Material ilustrativo fornecido pelo Dnit. Créditos: Divulgação

Equipes da empresa Planaterra estão em ritmo acelerado nas obras que fazem parte do projeto de duplicação da BR-116 em Camaquã. Há um conjunto de ações que envolvem as principais entradas do município.

Receba todas as notícias da Acústica no seu WhatsApp tocando aqui! 

Imagens ilustrativas distribuídas em material desenvolvido pela comunicação social do Dnit, mostram detalhes do projeto. As imagens foram divulgadas recentemente e trazem pontos que estão sendo criticados por parte da comunidade.

Conheça alguns dos detalhes:

Ruas laterais: Estão sendo construídas ruas laterais em vários pontos próximos aos acessos sul e norte da BR-116 para a cidade de Camaquã. Elas estão concentradas não somente junto das Avenidas José Loureiro da Silva e Cônego Luiz Valter Hanquet, como também junto aos bairros São Luiz, Viégas e Getúlio Vargas.

Transposições elevadas da rodovia: O projeto também estabelece duas transposições elevadas, que devem garantir uma passagem com mais agilidade e menor riscos de acidentes para quem trafega pela BR-116. Elas serão construídas junto aos acessos norte e sul da cidade pela rodovia federal.

Passagem inferior junto ao Getúlio Vargas: Talvez a principal novidade para a maioria dos camaquenses, seja uma passagem inferior, que será construída junto da ponte sobre o arroio passinho. Através dela, será garantida a passagem de condutores para as estradas do banhado do colégio por baixo da rodovia, sem que haja a necessidade de acessar a BR-116.

Acesso para Arambaré: Com a nova obra, no final da Avenida José Loureiro da Silva, haverá uma rótula por baixo da transposição elevada. Ela proporcionará o acesso para a ERS-350, no trecho que vai para Arambaré, sem a necessidade de acessar a BR-116. Quem vem da região sul do estado, encontrará um acesso facilitado para Arambaré. Quem vem no sentido Capital-Interior, precisar utilizar um dos acessos para a rua lateral na direita da rodovia, para chegar até a rótula e assim ir até Arambaré.

Material ilustrativo fornecido pelo Dnit. Créditos: Divulgação

Moradores reclamam de mão única em rua lateral

Um ponto apresentado no projeto, vem trazendo discussões entre a comunidade. Ele diz respeito a uma rua lateral que está sendo construída junto ao bairro São Luiz.

A iniciativa prevê mão de sentido único para os condutores por esta rua lateral. Isto obrigaria os motoristas a acessarem a BR-116 e percorrerem aproximadamente três quilômetros, para conseguir utilizar um retorno, para conseguir voltar pela rodovia e assim acessar a Avenida José Loureiro da Silva.

Tal iniciativa prejudicaria moradores e comerciantes situados junto as margens da rodovia.

Recentemente, uma reunião com representantes do bairro, foi realizada na prefeitura de Camaquã. Na oportunidade, o Secretário Especial de Governo, Rafael de Moura, ouviu a reivindicação e prometeu manter diálogo com o Dnit, para que o órgão nacional venha rever este ponto do projeto.

Tags: Camaquã, Cidades, Região, Trânsito, Variedades