Search
Camaquã
27°C
Camaquã
27°C
Saúde

Conselho Estadual de Medicina do RS rebate alegações de secretária sobre falta de médicos em maternidade de Caxias

Secretária Daniele Meneguzzi, afirma que maternidade sofre com escalas médicas, enquanto entidade diz que declaração é para transferir responsabilidade
Foto: Reprodução/Google Maps
Foto: Reprodução/Google Maps

O Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers), emitiu na noite desta terça-feira (02), uma nota de repúdio às declarações da secretária municipal da saúde de Caxias do Sul, Daniele Meneguzzi.

A entidade questiona a fala de Daniele sobre a falta de médicos na maternidade administrada por uma empresa terceirizada, que foi contratada pela prefeitura para promover o serviço no espaço do Hospital Pompéia. Conforme o presidente do Cremers, Eduardo Neubarth Trindade, a declaração foi desrespeitosa com a classe médica.

A contratação emergencial da empresa foi assinada em 29 de dezembro de 2023, com o contrato entrou em vigor a partir de 1º de janeiro de 2024. A secretária Daniele esclarece que o serviço prestado pela empresa está de acordo com o contrato.

A médica ainda afirmou que o município não conseguiu contratar médicos da cidade, devido às festas e às escalas que eles haviam assumido nos plantões de outros centros médicos. A gestora citou que o plano de contingência segue em vigência:

Confira abaixo a nota do Cremers em repúdio a estas declarações:

NOTA DE REPÚDIO

SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE DE CAXIAS DO SUL

O presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul (Cremers), Eduardo Neubarth Trindade, manifesta repúdio às declarações da secretária municipal da Saúde de Caxias do Sul, Daniele Meneguzzi, em relação a problemas na escala de médicos da maternidade terceirizada no Hospital Pompéia.

A gestora responsabiliza os médicos pela falta de atendimento às gestantes no Serviço de Ginecologia e Obstetrícia da instituição, devido às festas de final de ano.

Os comentários desabonadores, divulgados pela imprensa na terça-feira (02), mostram desrespeito à seriedade e à dedicação dos médicos. Além disso, têm o objetivo de transferir aos profissionais a responsabilidade pela falta de gestão e de planejamento que certamente levaram à situação relatada na escala.

O Cremers, atento a manifestações que venham a desacreditar os profissionais da Medicina, não vai tolerar tais práticas em qualquer hipótese e exige retratação por parte da gestora da Secretaria Municipal da Saúde de Caxias do Sul.

Porto Alegre, 02 de janeiro de 2024.

Dr. Eduardo Neubarth Trindade

Presidente do Cremers

Tags: caxiasdosul, Cremers