Search
Camaquã
22°C
Camaquã
22°C
Investigação

Deputados propõem CPI da CEEE Equatorial

Segundo o deputado Miguel Rossetto (PT), ação foi motivada pelos problemas no fornecimento de energia elétrica
Foto: Paulo Garcia | AL
Foto: Paulo Garcia | AL

O descaso com a população e o não cumprimento de parâmetros técnicos na prestação de serviço estão gerando indignação por parte dos clientes da CEEE Equatorial, empresa responsável pelo fornecimento de energia em 72 cidades do Estado. Em entrevista para a Rádio Acústica FM, o deputado estadual Miguel Rossetto (PT), falou sobre a proposta de uma CPI da CEEE Equatorial.

Receba todas as notícias da Acústica no seu WhatsApp clicando aqui!

De acordo com o deputado, os péssimos serviços prestados continuamente pela empresa, motivaram o pedido de criação de uma CPI para investigar as práticas realizadas pelas Equatorial. Para que o projeto seja aprovado, precisam 19 assinaturas, sendo que já possui 14, desta forma, Rosseto afirma que os demais parlamentares se comovam com ação em prol da sociedade sem bandeira partidária.

Rosseto justifica o pedido de Comissão parlamentar de inquérito (CPI), visto que, a CEEE Grupo Equatorial ignorou as tentativas de comunicação com a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. No requerimento, a bancada do Partido dos Trabalhadores (PT) elenca sete fatos a serem apurados, entre eles estão o serviço ineficiente, a ausência de informações e diálogo com os consumidores e instituições públicas, em especial nas situações de emergência e desastres climáticos, as falhas no papel fiscalizador do Estado e a falta de investimento e defasagem tecnológica nos equipamentos.

“A baixa qualidade do serviço prestado pela CEEE Equatorial em toda a sua região de abrangência, desde que assumiu o contrato de concessão, pode ser ilustrado pelo classificação da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) divulgado em 29/03/2023, referente a avaliações ocorridas durante o ano de 2022, em que a empresa ficou em último lugar (29ª entre 29 empresas avaliadas) entre as distribuidoras de energia elétrica no ranking de fornecedoras para número maior que 400 mil unidades consumidoras”, aponta um trecho do requerimento.

Confira a entrevista na íntegra:

Tags: Assembleia Legislativa, Ceee Equatorial, CPI