Search
Camaquã
21°C
Camaquã
21°C
Pedágios

Entidades e lideranças políticas realizam protesto contra o reajuste do pedágio na BR-116

Manifestação ocorreu nesta quarta-feira (03), em Camaquã e na praça de pedágio de Capão Seco em Rio Grande
Foto: Valério Weege/Acústica FM
Foto: Valério Weege/Acústica FM

A Rádio Acústica FM, esteve na tarde desta quarta-feira (03), na cobertura da manifestação contra o reajuste das tarifas de pedágios na Zona Sul. Com a realização de entrevistas no Programa Primeira Hora com representantes de entidades e na programação da tarde com participação do comunicador Fabio Renner, o ato popular ganhou ampla cobertura na 97,7 levando a amplitude desta ação para a comunidade da Costa Doce.

Receba todas as notícias da Acústica no seu WhatsApp tocando aqui!

O reajuste das tarifas das cinco praças de pedágio do Polo Rodoviário Pelotas, que entrou em vigor na última segunda-feira (01), foi alvo de protestos nesta quarta-feira (03). No trevo de acesso norte a cidade de Camaquã, dezenas de pessoas se manifestaram contra o aumento do valor. Outro ato de protesto foi registrado na praça do Capão Seco, entre Pelotas e Rio Grande.

A tarifa básica sofreu um aumento de R$ 15,20 para R$ 19,60, sendo o principal alvo da manifestação, junto à possibilidade de prorrogação do contrato de concessão com a Ecosul. Neste ato, populares, junto a entidades, lideranças regionais e parlamentares realizaram este protesto de maneira pacífica, sem acarretar em bloqueios na rodovia.

Faixas, caixas de som e caminhões foram utilizados pelos manifestantes que passaram a tarde no trecho da rodovia.

A empresa Ecosul, concessionária que administra a rodovia e o pedágios, se manifestou por meio de nota (confira abaixo), comunicando que colocou suas equipes à disposição, e que o reajuste foi deferido pela Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), com base no contrato vigente.

Na a BR-392, em Rio Grande, no sul do Estado, uma segunda manifestação ocorreu simultaneamente, contra o reajuste dos pedágios. Atendendo a uma solicitação da Ecosul, o plantão do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul determinou que a rodovia não poderia ser bloqueada nesta.

Confira na íntegra a nota da empresa Ecosul

A Ecosul informa que respeita a legitimidade das manifestações. Reforça ainda, a necessidade de que sejam sempre pacíficas, resguardando a segurança dos usuários e trabalhadores da via e não interferindo na fluidez do tráfego. Nos atos desta quarta-feira (3), a concessionária colocou suas equipes à disposição para auxiliar em ações com esses objetivos.

Em relação aos questionamentos sobre o reajuste, a Ecosul esclarece que o índice foi deliberado pela ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestre), com base no contrato vigente, e leva em consideração a recomposição dos reajustes não realizados em 2021 e 2023, além do atraso do reajuste de 2022, que ocorreu somente em novembro daquele ano.

A concessionária reitera que segue à disposição para dialogar com entidades e lideranças sobre todas as melhorias possíveis no atual contrato de concessão.

Veja neste link a fala de parlamentares e lideranças da região sul.

Confira imagens da manifestação em Rio Grande

Tags: pedagios, PRF