Search
Meio Ambiente

Especialistas esclarecem dúvidas sobre a presença de morcegos na região

Técnicos da Real Expurgo ressaltam a importância do papel ecológico destes animais especialmente, por terem hábitos alimentares diversos
Foto: Diego Costa | Acústica FM
Foto: Diego Costa | Acústica FM

Na manhã desta quarta-feira (21), os técnicos da Real Expurgo, Vanderlei Menin e o engenheiro agrônomo Mikael Menin, participaram do programa Primeira Hora da Rádio Acústica FM. Na ocasião foram tratados os assuntos referentes ao controle de morcegos.

Receba todas as notícias da Acústica no seu WhatsApp clicando aqui!

Vanderlei iniciou a conversa desmistificando alguns conceitos sobre os morcegos, ele afirma que os animais não costumam atacar os humanos e outros animais. Mikael complementa dizendo que na nossa região, não existem a espécie de morcegos hematófagos, ou seja, aqueles que se alimentam de sangue e também não há registro de carnívoros, aqueles que se alimentam de carne.

O engenheiro agrônomo explica que na região existem três tipos de morcegos, os frutíferos que se alimentam de frutos, os nectarívoros importantes para a polinização das plantas e os insetívoros que participam fortemente no controle biológico dos insetos. Estes animais são protegidos por lei porque participam de um controle da cadeia trófica, que pode ser definida como uma sequência linear da transferência de matéria e energia em um ecossistema.

“Nas fezes e urina dos morcegos podem existir a bactéria que causa a leptospirose”, alerta Vanderlei sobre os procedimentos de controle de morcegos. Mikael ainda ressalta que as fezes dos morcegos podem conter um fungo que causa a histoplasmose, uma doença com sintomas parecidos com a pneumonia. Desta forma, a importância de ao verificar a presença de morcegos chamar profissionais qualificados para realizar o serviço.

As pessoas que tiverem dúvidas sobre a infecção de algum animal ou desconfiarem de alguma colônia de morcegos, podem entrar em contato pelo Disque Vigilância ou solicitar informações para a Vigilância Ambiental em Saúde do seu município. Mais orientações podem ser buscadas no Guia de Manejo e Controle de Morcegos, disponibilizado no site da Secretaria Estadual da Saúde (www.saude.rs.gov.br).

Confira a entrevista:

Tags: Camaquã, Meio Ambiente, morcegos, Real Expurgo