Search
SAÚDE

Hospital de Camaquã restringe atendimento do Pronto Socorro por superlotação

HNSA pede para população procurar rede de atendimento de seu município
HNSA restringe atendimento do Pronto Socorro à urgência e emergência
HNSA restringe atendimentos por superlotação no Pronto Socorro - Foto: Reprodução/Divulgação

O Hospital Nossa Senhora Aparecida (HNSA) divulgou na manhã desta sexta-feira (04) um comunicado de que a entidade está enfrentando superlotação no Pronto Socorro e que está restringindo atendimentos. O informativo ainda instrui a população a procurarem atendimento em unidade de saúde de seus municípios.

Conforme o presidente do HNSA, Otávio Morais, o atendimento do hospital está restrito a urgência e emergência. Questionado se a decisão da restrição do atendimento era algo pontual ou definitivo, o presidente foi enfático: “Não descartamos o fechamento do Pronto Socorro, mas ainda está em análise. Desta maneira o atendimento ficaria exclusivo para urgência e emergência e os municípios absorvam as fichas azuis e verdes”, destaca o gestor.

O HNSA conta com 140 leitos, incluindo os 10 de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). O Pronto Socorro está com diversas pessoas alocadas nos chamados “BX”, termo técnico para leitos improvisados nos corredores da entidade. O gestor ainda explica que a entidade atende diversos municípios e que a gestão dos leitos é feita pelo Governo do Estado. “Tem pacientes que estão aguardando transferência outros hospitais de alta complexidade e essa decisão não é nossa (do hospital)”, explica Otávio Morais.

Na próxima segunda-feira (07) haverá uma reunião entre os secretários municipais de Saúde dos municípios que compõe a área de atendimento do HNSA. A entidade de saúde deve se pronunciar novamente após o encontro com os dirigentes.