Search
[adsforwp-group id="156022"]
Pedágios

Lideranças regionais realizam reunião contra o aumento do valor dos pedágios na Metade Sul

Encontro ocorre na noite desta quarta-feira (27), na Acic
Gerente do Sebrae-RS é palestrante da reunião almoço da Acic
Gerente do Sebrae-RS é palestrante da reunião almoço da Acic. Foto: Divulgação/Acic

Na noite desta quarta-feira (27), entidades, lideranças e representantes da Zona Sul reúnem-se na Associação Comercial e Industrial de Camaquã (Acic), para discutir um alinhamento contra o aumento do valor dos pedágios na Metade Sul. Na última semana, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), aprovou um reajuste para a empresa Ecosul de 28%, com isto a tarifa básica passará no mês de janeiro de R$ 15,20 para R$ 19,60.

Receba todas as notícias da Acústica no seu WhatsApp tocando aqui!

Em entrevista para a Acústica FM, a empresária e nova presidente da Acic, Carla Roxo, convida a comunidade de Camaquã e região para discutirem esta questão:

“A associação está preocupada com essa questão que vai impactar o bolso de todos os cidadãos da região sul”, diz a gestora.

A presidente destaca que há uma petição elaborada pelo deputado federal, Daniel Trzeciak, onde se manifesta o o posicionamento da comunidade contra o aumento nos valores dos pedágios da Metade Sul. Neste documento, estão formalizadas as medidas que serão adotadas pelos líderes regionais:

  1. Medida Cautelar junto ao Tribunal de Contas da União (TCU), conduzida pelo deputado federal Daniel Trzeciak e com a participação da Bancada Gaúcha, do Senado e da Câmara.

 

  1. Ações Civis Públicas na Justiça Federal, por entidades constituídas juridicamente nos municípios.

 

  1. Provocação do Ministério Público Federal (MPF), para que analise e se sensibilize com o cenário de danos à economia regional causado pelo reajuste.

 

  1. Petição Pública para coletar o maior número possível de assinaturas. Ela já circula nas redes sociais e está disponível no link https://peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR135541

 

  1. Análise pela equipe jurídica do Governo do Estado sobre o reajuste e o contrato, como suporte para tentar barrar o reajuste.

 

  1. Moção de Repúdio elaborada pelas Câmaras de Vereadores dos municípios da Metade Sul. Algumas, como as de Pelotas e Rio Grande, já emitiram o documento.

 

  1. Elaboração de uma carta que será enviada à Ecosul, assinada pelas principais entidades da região, para que não aplique o reajuste nos pedágios neste momento. Assinam: Cipel, ACP, Acic, Aliança Pelotas, Aliança Rio Grande, Federasul, Associação dos Municípios da da Zona Sul e da Costa Doce (Azonasul e Acostadoce), Sindilojas Costa Doce, Cootracam, Sindicam, deputados federais, deputados estadual Marcus Vinícius Almeida (PP), vereadores Rafael Amaral (PP – Pelotas), Luka (MSB – Rio Grande) e Rovam Castro (PT – Rio Grande), Corede Sul e Pelotas Parque Tecnológico.

 

  1. Reunião com o ministro dos Transportes, Renan Filho, a ser agendada para a próxima semana.

 

  1. Apresentação ao Ministério dos Transportes de uma proposta de subsídio que permita reduzir o pedágio, como foi anunciado recentemente ao estado do Amapá, para reduzir o impacto do aumento na conta de energia elétrica.

 

A reunião será nesta quarta-feira (27), às 18h30, no salão de eventos da Associação Comercial e Industrial de Camaquã (Acic), localizado na rua Júlio de Castilhos 1140.

Confira a entrevista com Carla Roxo.

Tags: Acic, pedagios, Zona Sul