Search
Saúde

Ministério da Saúde divulga resultado final dos selecionados ao Mais Médicos

Próximo passo é confirmar o interesse até 23 de junho
Foto: Agencia Brasil

Ministério da Saúde divulgou, nesta segunda-feira (19), o resultado final da alocação dos profissionais por meio do Mais Médicos, após escolha das vagas. O programa preencheu cem por cento das 5.967 vagas, distribuídas em quase dois mil municípios. Mais de 84% delas foram ocupadas por médicos brasileiros formados no país. O restante do quantitativo foi preenchido por médicos intercambistas de perfil 2, ou seja, brasileiros formados no exterior. A expectativa é que parte destes profissionais comecem a atuar nos municípios ainda no mês de junho.

O próximo passo para o candidato contemplado garantir a sua vaga é confirmar o interesse na atuação do programa entre 19 e 23 de junho, no mesmo site de inscrição do Mais Médicos. O prazo foi estendido, excepcionalmente, aos médicos que ainda estão em processo de emissão do CRM, que terão até o dia 30 deste mês.

Os médicos intercambistas de perfil 2, ou seja, brasileiros formados no exterior, terão entre 19 e 30 de junho para enviar a documentação via sistema para análise da Assessoria Internacional do Ministério da Saúde. Após o processo de validação, os profissionais serão convocados para o Módulo de Acolhimento e Avaliação (MAAv), com duração de três semanas. Nesse caso, somente após aprovação no MAAv, eles serão enviados aos municípios

Os candidatos selecionados que já participaram do Mais Médicos anteriormente e já passaram pelo MAAv não precisam repetir a avaliação. Do total, 203 médicos intercambistas inscritos já realizaram o módulo em edições anteriores e, por isso, iniciam os trabalhos nos municípios junto com os médicos CRM. Já os outros 700 médicos do perfil 2 que foram selecionados, devem participar do MAAv, com previsão de começar a atuar em agosto.

É imprescindível que o médico se apresente no município até o dia 23. Caso os profissionais não compareçam com os documentos previstos em edital, eles perdem o direito à vaga e o Ministério da Saúde realizará nova chamada do edital, onde todos os médicos não alocados poderão concorrer novamente.

Confira a documentação necessária:

– termo de Adesão e Compromisso assinado em duas vias;

– diploma de graduação em medicina;

– registro profissional emitido pelo Conselho Regional de Medicina (CRM);

– certidão de antecedentes criminais válida, da Justiça Estadual e Federal no Brasil, do local em que reside ou residiu nos últimos 6 meses;

– certidão de regularidade perante a Justiça Eleitoral, ressalvado o estrangeiro;

– certidão de regularidade com o serviço militar obrigatório, no caso de candidato do sexo masculino, ressalvado o estrangeiro e o brasileiro desobrigado do serviço militar nos termos legais; e

– no caso de possuir residência médica ou titulação em Medicina da Família e Comunidade, apresentar os documentos comprobatórios respectivos.

Inicialmente, o Ministério da Saúde ofertou 5.970 vagas, mas em razão da desistência de um município, que possuía três vagas previstas, 5.967 vagas foram ocupadas. As três vagas remanescentes serão preenchidas em edital futuro.

Recorde de inscrições

O programa alcançou, neste 28º ciclo, número recorde de inscrições, com mais de 34 mil profissionais cadastrados. Desse total, 27,4 mil indicaram local para atuação. No resultado preliminar, 84,7% dos alocados são médicos brasileiros formados no país, enquanto 15,3% são médicos do perfil 2, ou seja, brasileiros com formação no exterior.

Confira o cronograma completo