Search
POLÍTICA

“Sou um pré-candidato, mas ainda não há uma definição de cargo”, diz Vítor Azambuja sobre eleições 2024

Vereador destaca a formação de novas alianças políticas e afirma que valoriza ações criadas pela oposição em projeto eleitoral
Foto: Bruno Bonilha/Acústica FM
Foto: Bruno Bonilha/Acústica FM

O vereador Vítor Azambuja (Progressistas), concedeu entrevista ao programa Esquina Democrática na manhã deste sábado (02). Em pauta, o parlamentar falou sobre as especulações de uma pré-candidatura à prefeitura de Camaquã e a conquista de emendas para a agricultura e saúde.

Ao iniciar a entrevista, o parlamentar destacou a destinação de R$ 450 mil para a obra de duplicação de uma ponte na Estrada da Bocaina. Outro recurso será entregue para a saúde, onde ele destaca que serão mais R$ 300 mil investidos na aquisição de uma ambulância.

O parlamentar que está em seu último ano do seu mandato à frente do legislativo fala sobre as articulações políticas para 2024:

“Não falo somente como vereador, mas como presidente do PP, o gestor mais jovem. O partido venceu grandes eleições, com diversas articulações bem-sucedidas. Não farei aquela política que está tudo errado. Ao longo do meu mandato, apoiei os projetos do prefeito Ivo que julguei serem certos. Não por troca de cargos ou favores, mas por convicção. Em contrapartida, jamais deixamos de nos posicionar nas coisas ruins, como o fechamento das escolas. Não queremos entrar numa eleição dizendo que está tudo errado, porque não está tudo errado. Mostrando que é possível dar sequência nas coisas boas. Mas é preciso e necessário que se dê prioridade para onde não se está olhando”.

O vereador fala que há famílias que não estão contentes com o atual serviço público entregue, destacando que é necessária uma visão para o interior da cidade:

“Fui eleito por 1.307 camaquenses, mas sou vereador de 60 mil pessoas e preciso dar retorno para todas elas. Se o centro tem importância, as vilas e os bairros também, todos precisam ter retorno” aponta o político.

Questionado sobre nomes possíveis para representar o Progressistas na disputa pela prefeitura de Camaquã:

“O entendimento que se teve nos últimos anos é que a população quer alguém que resolva os problemas da cidade. A solução dos problemas é o agricultor e o trabalhador. Então nós entendemos que temos que pensar nos problemas de Camaquã e tivemos uma aproximação com o PDT. Assim com esse diálogo, outras lideranças foram se aproximando, como a ex-prefeita de Cristal, Fábia Richter. O que avançou precisa seguir, então estamos conversando com PDT e outros partidos. Nós precisamos conversar com as pessoas para entender o que as pessoas pensam que está bom e o que pode melhorar. Assim, há um entendimento de que precisamos entender o cenário. O PDT nos apresentou o nome do Renato Nogueira para compor uma chapa alternativa ao governo, a ex-prefeita Fábia sinalizou que não será candidata nessa eleição por diversos motivos. Aqui eu digo, eu também estou disposto a colaborar. Se eu serei candidato a prefeito, vice ou vereador não é uma decisão pessoal, não sabemos quem de fato será candidato. Estamos à disposição de compor um grupo, hoje todos são pré-candidatos. Eu sou pré-candidato, ainda não há uma definição de cargo”, afirma Azambuja.

Confira a participação do vereador no programa Esquina Democrática

Tags: Camaquã, eleiçoes, eleiçoes2024, vereador