Search

Superlua e eclipse lunar total dão espetáculo

img_5071_foto_1.jpg

Na noite deste domingo, 27 de setembro, a lua brilhou mais forte. Resultado do fenômeno conhecido por superlua, que acontece quando a aproximação máxima do satélite natural com a terra ocorre durante a fase de lua cheia, o brilho dela pode parecer de 14% a 30% mais brilhante do que o normal.

— É mínima a diferença do tamanho visível no perigeu (que é o que caracteriza a superlua). Mas teremos uma bela lua cheia — disse Paulo Bretones, professor da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e coordenador da Comissão de Ensino de Divulgação da Sociedade Astronômica Brasileira.

Relativamente comum, a superlua ocorre seis vezes ao ano, mas a coincidência com um eclipse total da lua torna o fenômeno ainda mais especial nesta noite. A combinação dos dois eventos aconteceu pela última vez em 1982 e só se repetirá em 2033.

Em Porto Alegre, a equipe do Planetário da UFRGS convidou a população para admirar o fenômeno das 16h à meia-noite. Porém, como o tempo nublado, não foi montada nenhuma estrutura especial, o que frustrou muitas pessoas que foram ao local.

Superlua

Elas ocorrem uma vez por ano, em média. Em 2015, já foram duas. É quando a Lua está em seu ponto mais próximo da Terra, chamado de perigeu. A proximidade faz com que ela pareça entre 15% e 30% maior, por isso foi batizada de Superlua.

Eclipse lunar

Por cerca de uma hora, a sombra da Terra ficará sobre a Lua, que vai se “apagar” — na verdade a luz do sol será ofuscada pela Terra. São duas as fases de um eclipse total: penumbral e umbral. Na primeira, prevista para as 22h07min deste domingo, o efeito na Lua é muito mais sutil, estará se iniciando o processo de escurecimento.