Search

Vigilância sanitária faz monitoramento semanal contra Dengue

img_4467_foto_1.jpg

Os períodos de chuvas favorecem a transmissão da dengue pelos mosquitos Aedes Aegypti, e por isso não dá para descuidar das pequenas atitudes que podem afastar de perto a doença. O inseto é um pernilongo escuro com listras brancas e tem por hábito picar durante o dia e coloca seus ovos em água limpa e parada. Os principais sintomas da dengue são febre aguda que se caracteriza por um início repentino, permanecendo por cinco a sete dias. O paciente apresenta dor de cabeça intensa, dores nas articulações e dores musculares. O Aedes Aegypti somente se infecta com o vírus ao picar uma pessoa com a doença, então o mosquito passa a transmitir o vírus.

De acordo com a Vigilância Sanitária, no município de Camaquã temos uma equipe de dez agentes que trabalham na prevenção de criadouros deste mosquito que transmite as doenças. Este trabalho é realizado através do monitoramento de pontos estratégicos (PE), isto é, locais onde é mais provável haver criadouros como borracharias, transportadoras, ferros-velhos entre outros.

Hoje, no município temos 142 PEs, que são vistoriados quinzenalmente, além de 71 armadilhas que são colocadas em pontos que os técnicos observam como necessários. Estas são visitadas semanalmente para o monitoramento da presença do mosquito no município. Além deste trabalho de rotina, os agentes fazem a entrega de folders e visitas em todos os bairros do município tirando dúvidas e fazendo o monitoramento de possíveis criadouros.

A bióloga da Vigilância Sanitária, Cleonice Bergmann, solicitou à população o apoio a esta luta retirando possíveis criadouros que são locais onde fica água parada. “É importante também que as pessoas recebam nossos agentes para que consigamos manter nosso município fora do estado de infestado, pois Porto Alegre e alguns municípios da nossa região têm a presença do mosquito, e a grande movimentação de veículos que existem entre estes municípios nos torna vulneráveis”, esclarece.

A Secretaria da Saúde e o departamento de Vigilância Sanitária estão à disposição para denúncias. Os denunciantes não são identificados para evitar possíveis constrangimentos, as denúncias podem ser realizadas através do protocolo central da Prefeitura ou através do telefone da Vigilância Sanitária 3671-8665.