Camaquã
20°C
Camaquã
20°C
Mundo

Nobel da Paz vai para Narges Mohammadi, ativista dos direitos das mulheres

Engenheira foi presa 13 vezes e condenada a 154 chibatadas por atos a favor da igualdade no Irã
Foto: Reprodução/Facebook/Nobel Prize
Foto: Reprodução/Facebook/Nobel Prize

A iraniana, ativista de direitos humanos Narges Mohammadi, de 51 anos, foi a vencedora do Prêmio Nobel da Paz de 2023. O anúncio foi realizado na manhã desta sexta-feira (06), pelo Comitê Norueguês, que homenageou a indicada pela luta contra a opressão das mulheres no Irã. Junto a medalha, a ativista receberá 11 milhões de coroas suecas (R$ 5 milhões).

Receba todas as notícias da Acústica no seu WhatsApp tocando aqui!

“Como uma jovem estudante de física, Narges Mohammadi distinguiu-se como uma defensora da igualdade e dos direitos das mulheres. Sua luta corajosa veio com enormes custos pessoais. O regime iraniano a prendeu 13 vezes, a condenou cinco vezes e a condenou a um total de 31 anos de prisão e 154 chibatadas”, disse o Comitê.

Nascida na década de 1990, Narges destacou-se pela defesa da igualdade e dos direitos das mulheres no Irã, sobretudo com coluna em jornais reformistas. Em 2003, ela se envolveu com o Centro de Defensores dos Direitos Humanos em Teerã, uma organização fundada pela ganhadora do Prêmio Nobel da Paz de 2003 Shirin Ebadi.

A ativista foi presa diversas vezes pela polícia iraniana por ajudar ativistas encarcerados. Foi em 2022 que Narges ficou conhecida mundialmente, devido aos protestos após a morte de Mahsa Amini. A jovem foi presa pela Polícia da Moralidade por usar o hijab incorretamente – deixando partes do cabelo à mostra – e morreu três dias depois, ainda em custódia.

Mesmo proibida de receber ligações, Narges incentivou os protestos e contrabandeou um artigo ao The New York Times, publicado no aniversário da morte de Mahsa. A mensagem era: “quanto mais de nós eles trancam, mais fortes nos tornamos”.

“Narges Mohammadi é mulher, defensora dos direitos humanos e lutadora pela liberdade. Ao conceder-lhe o Prêmio Nobel da Paz deste ano, o Comitê Norueguês do Nobel deseja honrar sua corajosa luta pelos direitos humanos, liberdade e democracia no Irã. O Prémio da Paz deste ano reconhece também as centenas de milhares de pessoas que, no ano anterior, se manifestaram contra as políticas de discriminação e opressão do regime teocrático dirigidas às mulheres”, citou o Comitê.

A divulgação dos ganhadores do Prêmio Nobel encerra na próxima segunda-feira (09), quando será revelado o vencedor do prêmio de Economia. Os ganhadores das categorias de Medicina, Física, Química e Literatura já foram divulgados nesta semana.

Fonte: Sbt News

Tags: #NobeldaPazvaiparaNargesMohammadi, ativistadosdireitosdasmulheres